Geração de leads – Anúncios

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Geração de leads – Anúncios

Para manter a boca do funil sempre cheia, é necessário ativar os canais de geração de leads. Os dois grandes grupos são:

  • Prospecção: Você aborda potenciais clientes.
  • Anúncios: Potenciais clientes te procuram.

Nesse artigo vamos tratar de Anúncios.

Atualmente os melhores canais são o Google e o Facebook. Linkedin corre por fora.

Esses são canais onde você coloca dinheiro na frente e eles te entregam leads.

A principal característica desse tipo de canal é o volume de leads que geram. Entretanto são de baixa qualidade, ou seja baixa conversão, isso se comparado ao canal da prospecção.

O que você precisa para anunciar:

  • Montar as Campanhas: Landing Pages, públicos e anúncios
  • Monitorar suas métricas diariamente
  • Refazer campanhas

Não caia na ilusão que uma campanha vencedora irá se perpetuar. As campanhas que geram excelentes resultados, não duram mais do que 15 a 20 dias. Por isso é necessário remontá-las permanentemente.

Você sabe se uma campanha vai bem quando gera o volume de leads desejado, no custo máximo planejado e a conversão desses leads está no índice planejado.

Exemplo.

Metas de campanha:

  • Mês: Julho
  • Investimento: R$ 6.000,00
  • Leads a gerar: 60 (CPL – Custo Por Lead: R$ 100,00)
  • Conversão: 3 clientes (5% de conversão)
  • Ciclo de vendas: 50 dias
  • CAC (Custo de Aquisição de Clientes): R$ 2.000,00/cliente (6.000,00/3)

O que essas metas dizem: Que iremos investir R$ 6 mil em Julho em determinada mídia e que é esperado que 60 empresas interessadas nos procurem (leads) a um custo de R$ 100,00/lead (6.000/60) e que após 50 dias em média (contados da geração dos leads)  teremos 3 novos clientes, ou seja, converteremos 5% dos leads gerados em clientes efetivos.

Essas são as metas.

Agora vamos simular um resultado dessa campanha, passado o mês de Julho.

  • Mês: Julho
  • Investimento realizado: R$ 6.000,00
  • Leads gerados: 100 (CPL: R$ 60,00)
  • Conversão: 2 clientes (2% de conversão)
  • Ciclo de vendas: 70 dias
  • CAC (Custo de Aquisição de Clientes): R$ 3.000,00

Aqui ficamos acima da meta no volume de leads gerados (100 contra 60) mas ficamos abaixo na conversão de clientes (2 contra 3) e ainda o ciclo de vendas foi um pouco mais extenso (70 contra 50 dias).

Então repare que mesmo que o volume de leads tenha sido melhor a campanha ficou abaixo da meta e o CAC (Custo de Aquisição de Clientes) ficou acima (R$ 3.000 contra 2.000).

Então quando você ouve algo “Olha, essa campanha vai gerar 200 leads” tome muito cuidado. Leads não pagam contas, somente clientes o fazem.

A meta primária é o número de clientes novos adquiridos e o valor dos contratos.

Vamos tratar de prazos de retorno das mídias online.

É rápido. Você anuncia hoje e em uma semana começam a entrar os leads. Isso se você acertar o tripé Público-Oferta (texto)-Imagem, o que pode parecer um pouco difícil no começo pela enormidade de opções na hora de parametrizar as campanhas.

De toda forma, em um único dia bem trabalhado e com foco você coloca seus anúncios no ar e começa sua curva de aprendizado.

Pode levar entre 6 meses e um ano, até mais algumas vezes para você modelar o que funciona e o que não e começar a ser mais assertivo e rápido na hora de colocar suas campanhas para rodar.

Anunciar não deve ser uma atividade ocasional e sim entrar na sua agenda para valer e participar da sua rotina diária.

Atente que mencionei rotina diária. Anunciar nas plataformas digitais demanda uma gestão diária. Não é como anunciar em uma revista ou fazer folheteria, onde você publica e espera 10 dias. No Facebook você anuncia e monitora os resultados algumas horas depois, ininterruptamente.

Meça tudo. Pense em “maratona” e não “corrida de 100 metros”.

Ao final, tudo se resume no quanto o seu mercado valoriza sua oferta. Nenhuma campanha, mesmo que excepcionalmente executada e gerida, fará o mercado corporativo comprar algo de valor difuso ou até mesmo desnecessário.

Sua estratégia de oferta é fundamental nesse sentido. Ofereça algo que seja de baixa fricção, ou seja, pense em um produto de entrada que chame a atenção dos tomadores de decisão (action takers).

Os resultados no final das contas, são bons. Algumas vezes muito bons.

Stavros Frangoulidis
Stavros Frangoulidis
Fundador e CEO da PaP Solutions ⚡ Vamos conectar também no Linkedin

Se você achou interessante, compartilhe :-)

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

PROSPECÇÃO B2B

Otimize o tempo de seus executivos comerciais com os nossos serviços de agendamento de reuniões.

Artigos recentes

Dicas

Friend zone

“Friend zone” ou zona da amizade é um termo popular que refere-se a um situação onde uma pessoa quer um relacionamento romântico, ao contrário da outra que somente quer apenas amizade. Acontece muito. E pode durar anos de sofrimento. Analogamente nos negócios corporativos poderíamos ter um termo como “waste zone” ou zona do desperdício onde

Leia mais »
Dicas

Vendendo soluções complexas

Por complexo quero dizer: Mexe com dados sensíveis É intrusivo em diversas áreas dentro da empresa Implementação pode ser longa Retorno vem em longo prazo Alto investimento Consultorias diversas, infra em tecnologia da informação, serviços jurídicos estruturados, serviços financeiros estruturados, bens de capital para indústria, imóveis entre outros são produtos e serviços que de alguma

Leia mais »

AGENDAMENTO DE REUNIÕES QUALIFICADAS

SERVIÇOS DE PROSPECÇÃO CORPORATIVA

Dedique seu tempo onde ele te trará o maior retorno: Em uma sala de reuniões com os melhores potenciais clientes do seu mercado.

Rolar para cima