Highlights da prospecção

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Falo aqui de vendas corporativas.

Adoraria que meu telefone tocasse e eu escolhesse a quem atender.

Isso é o que todos querem.

Então muitos decidem ficar enviando e-mails em volume, mendigando migalhas de atenção.

Certamente esse procedimento não elevará sua imagem com pessoas que decidem.

Outros apostam no inbound marketing.

É a mesma coisa que espalhar migalhas no seu quintal e esperar que um búfalo entre.

No máximo o que você vai pegar são uns pombinhos e a maioria mal nutridos. Toda sua aldeia vai continuar passando fome.

Você precisa sair e buscar o que precisa, amigo.

Você precisa de clientes bons, parrudos, grandes, que pagam e se servem com gosto daquilo que você vende.

Se você quiser pegar búfalos e sua aldeia ter o que comer por um mês, ou melhor se você quiser saber onde eles pastam é preciso sair para a floresta, meu caro.

É preciso prospectar.

Mas com planejamento. Muitas pessoas querem caçar búfalos e ficam a espreita na lagoa dos patos, ou tentam pegar zebu com estilingue. Todos vão passar fome assim.

Não queremos fome. Queremos fartura e sobra.

Portanto vamos prospectar.

São duas fases.

Planejamento

  • Quem eu quero pegar (target) e quais as armas (produto)
  • Quantos eu quero pegar e quanto tempo eu aguento na floresta (orçamento de vendas)

Execução (Caça)

  • Como vou chegar à caça e como saberei se aquele barulinho no mato é realmente um bicho que eu quero e finalmente como vou me aproximar sem que ele fuja.
  • Como lidarei com o mapa e como saberei se estou no caminho correto.

A partir daqui nossa analogia perde sentido.

Porque em vendas corporativas não abatemos ninguém e sim causamos um encontro que beneficiará dois lados.

A prospecção vai sim te trazer na seguinte situação onírica de você falar com gente que:

  • Precisa do que você vende
  • Sabe quem é você
  • Sabe quanto você cobra
  • Tem dinheiro para pagar
  • Vai comprar logo

Essa é uma situação que todos desejamos. Mas ela não vem no seu colo, assim limpinha e em escala.

Uma ou outra indicação pode resolver, mas indicações não se repetem. Salvo raras exceções.

Temos que trabalhar com pragmatismo.

Então como construir um dia a dia comercial que me traga esse tipo de gente?

Temos que buscar, porque as oportunidades, não vem arrumadinhas. Nem os processos funcionam como relógio, muito menos as pessoas.

Pelo menos agora sabemos o que queremos e reduzimos a confusão.

Queremos e teremos gente na agenda que:

  • Precisa do que você vende
  • Sabe quem é você
  • Sabe quanto você cobra
  • Tem dinheiro para pagar
  • Vai comprar logo

O contrário disso, é um inferno que você conhece:

  • Falta de clientes, falta de faturamento, descrédito nas sua operação
  • Agenda com pessoas que perguntam, perguntam pedem propostas e somem
  • Vendas de projetos Frankenstein que não podem ser colocados em escala
  • Clientes reativos porque receberam algo abaixo da expectativa
  • Stress interno, entropia e bateção de cabeça

Como sei tudo isso?

Já passei e já vi e vivenciei em minha empresa e na empresa dos meus ex-patrões.

Mas já vivenciei o contrário também. E é bem melhor.

E o caminho está na prospecção. Apanhei muitos anos para entender isso de forma clara.

Prospectar não é só pegar no telefone.

É muito mais do que isso. Mas muuuito mais.

E é onde há muita negligência

Principalmente na parte estratégica. Qual é o produto de entrada? Com qual ferramenta eu vou caçar?

Então aqui falamos de oferta.

Outra coisa.

O que se fala e se comunica.

Prospectar começa com passar valor (benefício crível) em 12 segundos.

As pessoas quando se deparam com uma mensagem comercial pensam um dos seguintes:

  1. “Você não entende o meu problema”
  2. “Como eu posso ter certeza que você é qualificado?”
  3. “Eu não acredito em você”
  4. “Eu não preciso disso agora”
  5. “Não vai funcionar para mim”
  6. “O que acontece se eu não gostar?”
  7. “Não posso pagar”

Essa é a listinha dos 7 nãos disfarçados.

Quer saber lidar com todas essas rejeições?

Simples.

Antecipe-as. Em toda sua mensagem você deve ir baixando o tom dessa gritaria que acontece na mente do seus prospects e leads.

Stavros Frangoulidis
Stavros Frangoulidis
Fundador e CEO da PaP Solutions ⚡ Vamos conectar também no Linkedin

Se você achou interessante, compartilhe :-)

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Anúncio

Artigos recentes

Conceitos

Share of mind e conversão

Share of mind é uma expressão inglesa que significa, mais próximo de uma tradução literal sendo “Espaço na mente” ou o quanto seu produto é lembrado. Aqui falamos da lembrança que seu potencial comprador tem da sua empresa ou marca na hora de pensar na categoria de produto. Se uma pesquisa indica que, de cada

Leia mais »
Fatos

Isaac Newton

O que mais me intriga na biografia de Isaac Newton foi o tempo que ele dedicou aos estudos de assuntos nada científicos, mas dos quais nasceram as teorias que mudaram o nosso mundo. Poucos dias antes da sua morte, Isaac Newton, queimou centenas de seus manuscritos. Ele foi o pai da ciência moderna e da

Leia mais »

AGENDAMENTO DE REUNIÕES QUALIFICADAS

SERVIÇOS DE PROSPECÇÃO CORPORATIVA

Dedique seu tempo onde ele te trará o maior retorno: Em uma sala de reuniões com os melhores potenciais clientes do seu mercado.

Rolar para cima

Este website usa cookies para proporcionar uma melhor experiência de uso aos nossos visitantes.