Problemas com a conversão de clientes

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Conversão em vendas significa a passagem evolutiva de um negócio de um estágio para outro.

Por exemplo:

De prospect a lead é uma conversão onde passamos um público inconsciente das nossas soluções para consciente e interessado.

De lead a cliente é uma conversão dos interessados em reais compradores.

Usamos nossos produtos/serviços e uma metodologia de aproximação/apresentação/negociação para conversão.

Até aí tudo ok.

Qualquer área comercial de uma empresa pode ser resumida em três funções distintas:

  • Leads – Onde se originam os negócios
  • Vendas – Onde se convertem os negócios
  • Entregas – Onde se cumpre a promessa

Quando não há faturamento suficiente, o problema geralmente está na geração de leads (isso para entrantes no mercado) ou na sua conversão para clientes.

Vamos falar desta conversão: De leads a clientes, nas vendas corporativas.

Se você consegue gerar leads, então o mercado existe ou pelo menos tem potencial.

O problema está no quanto. É aí que pega.

Um executivo comercial precisa gerar no mínimo 10 leads/mês para soluções complexas e/ou inovadoras e até 100 leads/mês para produtos de maior competitividade e em mercados maduros.

Sem um volume de leads qualificados gerados todos os meses, teremos uma sofrência permanente.

Causas do nosso sofrimento:

  1. Falta de negócios para trabalhar e tentar converter
  2. Falta de faturamento
  3. Queda da autoconfiança
  4. Desconfiança com produto
  5. Desconfiança com o mercado

E aí entra-se no ciclo nefasto do desânimo e mudança de rumo rumo a uma nova esperança.

Mesmo para novos produtos/mercados é imperativo gerar leads em profusão. Disso ninguém escapa.

O problema da conversão começa exatamente nesse ponto: Quando se tem poucos leads para trabalhar.

Então quando vejo falta de conversão, a minha primeira suspeita é que falta massa crítica de negócios na agenda para se converter. Isso realmente acontece na grande maioria das vezes.

Então aqui o problema não está na conversão e sim no volume de leads gerados.

Agora, se você gera 10, 20 ou 30 leads por mês, todos os meses com consitência, emite 20-25 propostas/mês e não fecha nada, aí sim, temos um problema de conversão.

E as causas da baixa conversão são os seguintes:

  • Leads imaturos: Empresas que pedem proposta, mas estão meramente especulando
  • Baixa competitividade: o produto/serviço proposto toma pau dos concorrentes
  • Falta de confiança: percepção de alto risco na aquisição por parte dos leads

Quanto a esse último:

Toda aquisição gera fricção, seja para aprovar o investimento, movimentar pessoas, implementar processos e utilizar a solução, ou seja, apropriar-se do benefício adquirido.

Essa percepção de Fricção VS Benefício, se não pender para o seu lado (benefício), não haverá conversão.

Então essa falta de confiança por parte dos leads não é com você e com sua entrega e sim com a convicção que a fricção de entrada não vale a pena.

Ajuda nesse caso, um produto de entrada que seja mais palatável e que tenha o máximo de benefícios embarcados e um processo de qualificação de leads muito pragmático a fim de evitar os especulativos.

A proposta deve sair com a máxima personalização e envolvimento de lead e deve conter alternativas, uma vez que passará por 20 mãos antes de receber o carimbo de aprovada.

Em resumo, para converter:

  • Gere no mínimo de 10 leads novos por mês, no mínimo, repito. Trabalhe para gerar o dobro disso (para mercados complexos).
  • Crie e ofereça produtos/soluções com maior valor percebido possível e menor fricção de entrada.
  • Qualifique os leads dedicando-se com vigor aos que realmente vão comprar de alguém.

Stavros Frangoulidis
Stavros Frangoulidis
Fundador e CEO da PaP Solutions ⚡ Vamos conectar também no Linkedin

Se você achou interessante, compartilhe :-)

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Anúncio

Artigos recentes

Conceitos

Share of mind e conversão

Share of mind é uma expressão inglesa que significa, mais próximo de uma tradução literal sendo “Espaço na mente” ou o quanto seu produto é lembrado. Aqui falamos da lembrança que seu potencial comprador tem da sua empresa ou marca na hora de pensar na categoria de produto. Se uma pesquisa indica que, de cada

Leia mais »
Fatos

Isaac Newton

O que mais me intriga na biografia de Isaac Newton foi o tempo que ele dedicou aos estudos de assuntos nada científicos, mas dos quais nasceram as teorias que mudaram o nosso mundo. Poucos dias antes da sua morte, Isaac Newton, queimou centenas de seus manuscritos. Ele foi o pai da ciência moderna e da

Leia mais »

AGENDAMENTO DE REUNIÕES QUALIFICADAS

SERVIÇOS DE PROSPECÇÃO CORPORATIVA

Dedique seu tempo onde ele te trará o maior retorno: Em uma sala de reuniões com os melhores potenciais clientes do seu mercado.

Rolar para cima

Este website usa cookies para proporcionar uma melhor experiência de uso aos nossos visitantes.